Mais notíciasNotícias

IMG-20220526-WA0002.jpg

Na passada quarta-feira, o Embaixador Pedro Nuno Bártolo encontrou-se com o Capitão Cristiano Gaspar Simões, que desempenha actualmente a função de “National Official” na “Joint Operation Themis 2022”, servindo de elo de ligação entre as autoridades coordenadoras envolvidas na operação, os militares portugueses destacados na Sardenha e o comando da GNR, em Portugal.

A GNR, através da Unidade de Controlo Costeiro (UCC), está neste momento em Itália a participar nesta operação, que decorre de 23 de Março a 13 de Julho, sob a égide da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex), no âmbito da coordenação operacional nas fronteiras externas da União Europeia, a fim de controlar os fluxos de migração irregular e impedir a criminalidade transfronteiriça. Esta missão conta com o empenhamento da Lancha de Patrulhamento Costeiro (LPC) Bojador, com uma tripulação de 20 militares, a desempenharem funções na Sardenha.

Poderá assistir a um vídeo explicativo sobre a operação Themis em: https://www.youtube.com/watch?v=UTIKV6hvQgk

 

Roma – O Director-Geral da FAO, QU Dongyu, encontrou-se hoje com Pedro Nuno Bártolo, Embaixador e Representante Permanente da República Portuguesa junto da FAO, e Jackline Yonga, Embaixadora e Representante Permanente da República do Quénia junto da FAO, para discutir a próxima Conferência dos Oceanos da ONU, co-organizada pelos dois países. 

O Director-Geral expressou o seu total apoio à Conferência, que foi convocada pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, que se realizará em Lisboa, de 27 de Junho a 1 de Julho de 2022.

A Conferência dos Oceanos surge num momento crucial, em que existe uma necessidade urgente de promover grandes transformações estruturais e de implementar soluções comuns partilhadas, que estejam ancoradas nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Director-Geral agradeceu ao Quénia e a Portugal por terem co-organizado a Conferência e sublinhou a importância fundamental do ambiente e da biodiversidade, bem como a estreita relação destes com o ODS 14 "Proteger a Vida Marinha", na conservação e utilização sustentável dos oceanos, mares e recursos marinhos para um desenvolvimento sustentável.

O Director-Geral e os dois Representantes Permanentes abordaram ainda o evento "Blue Talks - Bridges to Lisbon", que se realizará no dia 3 de Junho, em Roma, co-organizado pelo Quénia e por Portugal, no âmbito da preparação para a Conferência, e que tem como objectivo aumentar a sensibilização e galvanizar a participação de alto nível, sublinhando a importância dos oceanos para a concretização dos ODS, em particular o ODS 14.

A Conferência dos Oceanos da ONU, em Lisboa, pretende fomentar as tão necessárias soluções inovadoras baseadas na ciência. Tal inclui investir em gestão de pesca transformadora e inovadora, transformar e actualizar as cadeias de valor dos peixes, tornar os alimentos de origem aquática num componente indispensável das estratégias de segurança alimentar e nutrição, e assegurar a protecção dos mais de 600 milhões de meios de subsistência que dependem da pesca e da aquicultura.

O Director-Geral recordou que hoje é o Dia da África, a comemoração anual da fundação, em 25 de Maio de 1963, da Organização de Unidade Africana (OUA), actualmente designada por União Africana (UA). O Director-Geral elogiou o envolvimento construtivo da Embaixadora Yonga com a liderança da FAO durante o seu mandato como Presidente do Grupo Regional África da FAO, em 2021, observando que foram alcançados marcos significativos durante o seu mandato, tais como a aprovação pelo Conselho do Quadro Estratégico da FAO 2022-31; elogiou igualmente Portugal pelo seu apoio forte e de longa data à FAO, em particular no que diz respeito à pesca sustentável e à aquicultura.

Os dois Representantes Permanentes asseguraram ao Director-Geral o seu empenho em consolidar um diálogo positivo e orientado para a acção no contexto da Conferência dos Oceanos, a fim de estimular parcerias de colaboração e resultados tangíveis em áreas de importância crucial para a humanidade e o planeta.

 

Artigo original: https://www.fao.org/director-general/news/news-article/en/c/1514142/

Dada a volatilidade do actual contexto pandémico, deverá ser bem ponderada nesta fase a realização de viagens não essenciais ao país. Antes de viajar, assegure-se de que tem o seu Cartão de Cidadão ou Passaporte válidos e de que o seu seguro de viagem cobre os riscos associados ao contágio por Covid-19, nomeadamente a quarentena obrigatória em alojamento turístico, cujos custos ficam à responsabilidade do viajante.

Para entrar em Malta, os viajantes devem apresentar no momento do embarque um certificado de vacinação completa Covid-19, concluída há mais de 14 dias, ou de recuperação da doença nos 6 meses anteriores, emitido por um país da UE (“Certificado Digital Covid”) ou por um dos Estados terceiros elencados em https://deputyprimeminister.gov.mt/en/health-promotion/covid-19/Pages/travel.aspx.

Em alternativa, os passageiros poderão apresentar um certificado digital na modalidade de teste Covid nasofaríngeo RT-PCR ou rápido antigénico, realizado nas 72 horas ou 24 horas anteriores, respectivamente. Também são aceites comprovativos de teste negativo RT-PCR num formato diferente do certificado digital UE, desde que estejam em língua inglesa.

Se não cumprirem nenhum dos requisitos supramencionados, os passageiros terão de se submeter a quarentena obrigatória num hotel designado para o efeito pelas autoridades locais, com todas as despesas a correr por conta dos viajantes. Os menores de 6 anos estão isentos de apresentar qualquer comprovativo de vacinação/recuperação/teste Covid.

Continua a ser obrigatório o uso de máscara em vôos e em estabelecimentos de saúde.

 

A Itália mantém-se sob estado de emergência, decretado pelas autoridades até 31 de Dezembro de 2022. Tendo em conta a volatilidade do actual contexto, deverá ser bem ponderada a realização de viagens não essenciais a Itália, incluindo em turismo.

Caso a sua deslocação seja indispensável, assegure-se de que tem o seu Cartão de Cidadão ou Passaporte válidos e que o seu seguro de viagem cobre os riscos associados ao contágio por Covid-19, nomeadamente a quarentena obrigatória em alojamento turístico.

RESTRIÇÕES À ENTRADA

Os viajantes que pretendam entrar em Itália terão de apresentar no momento do embarque um “Certificado Verde Digital” numa das três modalidades disponíveis (vacinação, recuperação de Covid-19 há menos de 6 meses ou teste molecular PCR / antigénico rápido com resultado negativo à doença, realizado nas 72 ou 48 horas anteriores, respectivamente).

A obrigação de apresentar um “Certificado Verde Digital” à chegada a Itália não se aplica às crianças com menos de seis anos de idade, às deslocações através de território italiano com meio de transporte privado que durem menos de 36 horas, nem aos trabalhadores transfonteiriços e tripulações de meios de transporte, entre outras excepções.

Os passageiros que não apresentem um “Certificado Verde Digital” poderão ainda assim entrar em Itália, com a condição de cumprirem um período de isolamento e vigilância sanitária de 5 dias, no final do qual devem realizar um teste molecular ou antigénico Covid-19.

Para mais informação, por favor visite:
https://infocovid.viaggiaresicuri.it/index_en.html 
https://www.viaggiaresicuri.it/approfondimenti-insights/saluteinviaggio 
https://reopen.europa.eu/pt 

RESTRIÇÕES INTERNAS

Entre 1 de Maio e 15 de Junho de 2022, o uso de máscara FFp2 será obrigatório em todos os meios de transporte públicos, estruturas de saúde, espectáculos culturais e eventos desportivos em espaços fechados. É igualmente recomendado pelas autoridades italianas em todos os estabelecimentos cobertos abertos ao público. Estão isentos os menores de 6 anos, quem esteja a fazer desporto e quem tenha uma patologia ou condição física que impeça absolutamente o seu uso.

Legislação italiana relevante: https://www.governo.it/it/coronavirus-normativa

banner

 

 

Imagem1.jpg

Irá decorrer em Veneza, entre os meses de Maio e Novembro de 2022, um ciclo de apresentações literárias de autores portugueses do século XX. A iniciativa, realizada pelo Consulado Honorário de Portugal em Veneza e pela Cátedra de Literatura Portuguesa da Universidade “Ca’ Foscari”, recebeu o apoio da Embaixada de Portugal em Roma e do Camões, I.P., e pretende divulgar tanto autores mais consagrados quanto as tendências mais recentes da literatura portuguesa, visando dirigir-se principalmente a um público não especialista.

A primeira apresentação terá lugar no Spazio Eventi “La Toletta” (Dorsoduro, 1134) pelas 18h do dia 19 de Maio. O encontro, coordenado pela Professora Vanessa Ribeiro Castagna (Universidade Ca’ Foscari), será dedicado às representações literárias de Lisboa na literatura portuguesa do século XX, através de leituras de textos de Fernando Pessoa, José Saramago, José Cardoso Pires, António Lobo Antunes e Teolinda Gersão.

No segundo encontro, que terá lugar no dia 9 de Junho no Spazio Eventi “La Toletta”, pelas 18h, o Professor Roberto Francavilla (Universidade de Génova) irá falar sobre a obra de Fernando Pessoa, encarada sob o prisma do tradutor literário.

Os encontros seguintes, previstos para terem lugar entre Setembro e Novembro, serão dedicados às obras de autores como José Saramago, Djaimilia Pereira de Almeida, Isabel Minhós Martins, Catarina Sobral e José Luís Peixoto.

Contactos

Via Guido d’Arezzo, 5
00198 Roma

+39 06844801 (Embaixada)
+(39) 0645238800 (Secção Consular)
Facebook Twitter 

Mais informação

Ligações úteis

 e visa

studyinportugal

visit portugal logo

Oceanos_pt.png

Saramago_100_V1_CMYK.jpg

Logotipo Portal das Comunidades Portuguesas

Logotipo Carreiras Internacionais

Logotipo Turismo de Portugal

Logotipo AICEP - Portugal Global

Logotipo Portugal Economy Probe

Logotipo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

Logotipo Instituto Diplomático